Podologia

Podologia

Podologia

A Podologia é, nas ciências da saúde, a área que se destina à investigação, prevenção e tratamento de todas as alterações do pé, sejam elas dérmicas, estruturais, funcionais ou morfológicas. O podologista tem também um papel de relevo na área da reprogramação postural. Devido a todo o conhecimento biomecânico que adquire ao longo da sua formação, consegue, através do recurso a ortóteses plantares personalizadas, as denominadas palmilhas, à medida do pé, corrigir e prevenir vários problemas de postura principalmente a nível do joelho, anca e coluna.

 

O podologista é o profissional responsável pela saúde dos seus pés. O conhecimentoabrangente na área da saúde e a capacidade de diagnóstico autónomo que legalmente possui, permite ao podologista assumir um papel de relevo no tratamento e acompanhamento dos problemas relativos à saúde dos pés, dos mais novos aos mais idosos, com especial relevância no tratamento dos desportistas e do pé diabético. Os pés são, na verdade, o reflexo da saúde de cada pessoa. Várias doenças que afectam o organismo, designadamente a gota, artrite reumatóide, a diabetes mellitus, problemas em ordem circulatória e pulmonar, entre muitas outras, têm forte manifestação no pé. Perante sinais ou sintomas destas patologias, o podologista estabelece interação com outros profissionais de saúde de maneira a contribuir, de uma forma cuidada e eficaz, para a resolução desses problemas.

 

Em concreto, o que trata o podologista?

O podologista trata desde o cidadão comum ao desportista de elite. Dentro desta especialidade existem várias áreas de intervenção. As principais são as seguintes:


•Podologia desportiva
•Podologia infantil
•Pé diabético
•Reprogramação Postural

 

Reprogramação Postural em Podologia


A manutenção de uma boa postura é de fundamental importância para a saúde, devendo começar desde cedo. Em podologia, a reprogramação postural é realizada a partir dos pés, mediante recurso a ortóteses plantares personalizadas. O tratamento da postura, ainda em idade pediátrica, contribui para que certos hábitos posturais considerados deficitários não se agravem e se tornem, com o passar do tempo, de difícil correcção, vindo a constituir obstáculos ao bem-estar e à qualidade de vida das pessoas. A verdade é que os nossos pés constituem toda a base de apoio, equilíbrio e funcionamento do organismo humano. Desde que começamos a andar, os nossos pés, sofrem constantes alterações, sempre com o objectivo de proporcionar equilíbrio postural, apresentando-se como a principal estrutura de alinhamento e estabilização do corpo. Essa estabilização é assegurada de forma passiva por meio de tendões e ligamentos e, de forma activa, pelos inúmeros músculos que constituem o nosso corpo.

 

Sabia que uma grande parte das dores na região das costas é consequência de um mau apoio dos pés no solo?


Quando caminhamos o nosso pé é o primeiro órgão a ter contacto com o solo. Quando esse contacto está desequilibrado gera automaticamente compensações posturais no organismo de carácter ascendente, com principal impacto a nível do joelho, anca, e coluna vertebral, podendo mesmo afectar a região da cabeça. A verdade é que o corpo de cada um de nós, de forma inconsciente, ''molda-se'' de modo a proporcionar à pessoa o máximo de equilíbrio e conforto possíveis, tendo sempre como principal finalidade a manutenção da linha do olhar alinhada com o horizonte.

 

Qual o papel do podologista no tratamento postural?


O podologista influencia a posição de todos os segmentos corporais a partir dos pés. Para isso, e em primeiro lugar, avalia de uma forma minuciosa e personalizada o corpo da pessoa, dando especial relevo ao estudo biomecânica do pé - em estática (pé parado) e em dinâmica (pessoa a caminhar). Após este procedimento, se o diagnóstico assim o justificar, é possível, através da realização de ortóteses plantares personalizadas, equilibrar e redistribuir correctamente as pressões plantares.

 

O que são as ortóteses plantares personalizadas?

 
São palmilhas feitas à medida do pé. A sua confecção é sempre efectuada de acordo com as necessidades individuais, tendo em conta o sexo, a idade, o peso, o tipo de actividade, entre outros factores que possam ser considerados relevantes. Estas palmilhas são feitas mediante um molde retirado ao pé do indivíduo, pelo podologista, de forma pormenorizada e cuidada, na consulta de avaliação. As ortóteses plantares, dos mais novos aos mais idosos, são utilizadas para a correcção ou compensação da posição do pé, regulando e orientando os seus movimentos nas diferentes fases de marcha e proporcionando também uma distribuição adequada do peso plantar.

 

Em que idade se deve iniciar o tratamento postural através do pé?


Esta questão varia mediante condicionalismos circunstanciais. No entanto, é regra geral, que seja a partir dos 3 anos de idade.

 

Que lesões podem ser prevenidas através da reprogramação postural a partir
dos pés?


São inúmeras. Na região das costas, desde escolioses a lombalgias, passando até pelas hérnias discais. Na região das ancas, as disfunções de ilíaco, sacro e da articulação coxofemoral são comuns, assim como as pubalgias. O desvio dos joelhos em varo (para fora), ou valgo (para dentro), constituem igualmente uma consequência frequente. No pé, em concreto, a fasceíte plantar, o esporão do calcâneo, o neuroma de Morton, a tendinite do Aquiles estão entre as alterações mais comuns. A reprogramação postural a partir dos pés é de extrema importância. Ao dar conta de problemas posturais aconselha-se o recurso, o mais breve possível, ao podologista que tratará de forma cuidada e eficaz os seus pés, e, obviamente, a sua postura, factor de bem-estar e qualidade de vida.